LightCraft por Alexandra Prado Coelho

Do breve encontro com a jornalista nasceu um delicadíssimo artigo, que capta perfeitamente a intenção do Projecto. Extracto de ‘A luz abre portas fechadas no Palácio Belmonte’, publicado no Público, sexta-feira 22 de Janeiro, 2016.

Uma libélula suspensa no espaço no pátio interior do Palácio Belmonte, em Lisboa. Uma vela de navio feita de milhares de tiras de plástico pretas e brancas abanando ao vento numa das torres, como se o palácio fosse agora um navio dançando nos céus da cidade. Um espelho mágico que nos esvazia de ego. Um outro espelho que nos funde com uma floresta subaquática de néones, numa espécie de passagem para um outro mundo através de uma porta fechada. A cicatriz de uma parede marcada pelo tempo transformada num quadro psicadélico.

Jana Matejkova-Middleton, Outside Over There, LightCraft, Palácio Belmonte (Maria Ursula Room), 2016

Jana Matejkova-Middleton, Outside Over There, LightCraft, Palácio Belmonte (Maria Ursula Room), 2016

 

Pedro Teixeira da Mota, à conversa…

O Projecto VICENTE vive de mostrar articular o que se faz nas margens do mainstream (no caso religioso). Com Pedro Teixeira da Mota, à conversa sobre pessoas e Pessoa, Almada e Barroco (R.I.P.), Cristo e os anjos, O Jogo Cósmico e os Painéis, S. Vicente… S. Vicente, tema que há-de inspirar Pedro a escrever, na sua perspectiva de investigador do sagrado, do oculto e do lumínico.

Baltic Light Chain Summer School

Participação como especialista e palestrante convidado na Baltic Light Chain Summer School, que se realizou entre 20 e 26 de julho entre as cidades de Riga e Liepaja, na Letónia. A apresentação teve por título ‘Light in the City – a rhetorical perspective’. O evento, com a coordenação executiva de Diāna Čivle – directora da Fundação Riga 2014 e coordenadora da programação de Riga 2014 Capital Europeia da Cultura –  reuniu estudantes, jovens artistas, curadores e comissários de eventos de vários países, com o objectivo de estimular a cooperação entre instituições que organizam festivais de luz na região do Mar Báltico (Polónia, Lituânia, Lituânia, Letónia e Estónia). Entre os restantes convidados que deram o seu contributo para desenvolver a criação de inovadoras formas de ‘arte da luz’ estiveram a especialista em narrativa e interactividade Maureen Thomas (Reino Unido, Senior Research Fellow no Churchill College, Universidade de Cambridge) bem como Johanna Mai Vihalem (Estónia), cenógrafa, lighting designer e membro fundador da equipa Dare to Light.